27 agosto 2012

Sobre depilação definitiva

Oi, meninas! É com imenso prazer que começo hoje a postar aqui no blog da Dinha como colaboradora. Fiquei super feliz com o convite e espero que gostem do conteúdo das minhas postagens.

Primeiramente, preciso apresentar a vocês quem sou eu. Meu nome é Camilla, tenho 22 anos, sou aluna de Ciências da computação e trabalho como gerente de desenvolvimento. Apesar de trabalhar num meio tão masculino, não deixo a feminilidade de lado, pois amo o universo feminino! Adoro maquiagens, cabelos e esmaltes. Sou fã de uma alimentação saudável e, normalmente, estou envolvida em várias atividades ao mesmo tempo, pois tenho horror ao ócio! 


Vim aqui compartilhar com vocês a minha recente experiência com depilação definitiva. Com pouquíssimas exceções,  todas nós já sofremos com os métodos tradicionais de depilação. Seja cera, lâmina, linha ou o que for, todas estas provavelmente já nos causaram grandes desconfortos como:  a dor do processo, a irritabilidade da pele depois da sessão, o tempo de espera entra uma sessão e outra,  a vergonha, o escurecimento de regiões como axilas e virilhas, o não poder usar o look perfeito por não estar em dia com a depilação, a ausência em eventos sociais em praias e piscinas, a foliculite e até mesmo as alergias. 

Qual mulher não desejaria ter uma pele lisinha permanentemente? Parece um sonho, mas hoje isso está mais realizável do que nunca. O mercado está cheio de opções de depilação definitiva, com diferentes tecnologias e preços para todos os bolsos.

Basicamente, esses são os métodos mais conhecidos no mercado:


1. Depilação por eletrólise
É realizado com uma agulha ou pinça e usa a electricidade para matar os pêlos. A agulha é introduzida em cada folículo onde uma descarga eléctrica é liberada. Por tratar os pêlos de um por um, é indicada para regiões pequenas como buço e axila. É o método mais antigo de depilação definitiva, mas também é o mais doloroso e pode deixar manchas ou até pequenas cicatrizes. É indicado para pessoas com pêlos claros, pois estes não são eliminados pela fotodepilação.

2. Luz pulsada
É um método de fotodepilação, ou seja, depilação através de luz. É eficaz para pêlos escuros, pois a melanina absorve o calor emitido pela luz causando assim a destruição do folículo capilar. É indolor e, sem dúvida, o método mais barato disponível no mercado e presente em muitas clínicas de estética (em torno de R$60,00 a sessão em qualquer área). Pode requerer mais sessões do que os outros tipos de depilação e sessões anuais de retoque também podem ser necessárias.

3. Laser:
É também um método de fotodepilação e por isso também funciona melhor para pêlos escuros. Este método utiliza uma fonte de luz monocromática para destruir os pêlos através do calor. Causa incômodo durante o processo. Cada sessão destrói, em média, 20% dos pêlos, então o tratamento completo fica em torno de 5 sessões, mas isso varia muito de pessoa para pessoa, graças aos diferentes tipos de pele e de pêlo. É o método usado por todos os dermatologistas que pesquisei. Os preços variam bastante de acordo com a área desejada (por exemplo, R$500 para perna, R$400 para virilha, R$200 para axila e R$50 para o buço), mas não variam muito entre médicos. Também pode ser encontrada em algumas clínicas de estética por preços bem mais acessíveis. 

Antes de iniciar um tratamento como os citados, procure o seu dermatologista para que ele analise o seu tipo de pele e de pêlo para que encontre a opção mais indicada para você. Se você não possui um bom (e confiável) médico dermatologista, procure um que tenha boas indicações, como eu fiz (comecei a pesquisar sobre o assunto em 2008). O laser, por exemplo, pode ser muito perigoso se utilizado com potências inadequadas e pode causar queimaduras graves, por isso todo cuidado é pouco na hora de escolher o profissional.

Para os métodos de fotodepilação, alguns cuidados são essenciais antes e depois de cada sessão. Algumas semanas antes do início do tratamento, pare de usar os métodos de depilação tradicionais que arrancam o pêlo da raíz (substitua pela lâmina), pois a raiz precisa estar na pele para que seja destruída. Evite ao máximo o bronzeamento da pele! Como disse anteriormente, esse tipo de depilação ataca a melanina, então quanto mais clara você estiver, melhor.

Meia hora antes do início de cada sessão, aplique uma pomada anestésica para diminuir o desconforto durante o tratamento. A pomada que utilizo e indico é a Dermomax.

Nos dois dias que se seguem depois da depilação, aplique protetor solar de 2 em 2 horas, para evitar o aparecimento de manchas escuras ou queimaduras e de forma alguma se exponha ao sol! Uma pomada para acalmar a pele também pode ser usada (peça ao seu médico!). 

Lembrando que nem sempre a fotodepilação é definitiva mesmo, muitas vezes os pêlos podem voltar (e voltam mesmo) a crescer, mas com certeza não nascerão com a força e a quantidade de antes. Poucos pêlos voltam, e o crescimento deles ficam bem mais retardados, por isso é importante fazer uma manutenção do método que foi utilizado para depilação a cada 6 meses. 

Tomando todos os cuidados, a depilação definitiva facilita muito a vida de uma mulher. Particularmente, eu fiz a depilação definitiva a laser nas axilas e obtive um excelente resultado! Além de ter deixado a minha pele livre de pêlos, a depilação também causou um clareamento na minha pele. Costumo dizer que agora tenho axilas de propaganda e não preciso mais escolher qual blusa usar de acordo com a situação das mesmas, pois elas estão permanentemente lindas!

Espero que tenham gostado da minha dica. Se vocês tiverem alguma dúvida, estou à disposição de vocês para ajudar no que for possível.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário